Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

O heroismo de Angelina Jolie.

Quando ouvi a notícia fiquei muito surpreendida mas compreendi a atitude de Angelina Jolie. 

 

Já por duas vezes senti caroços no peito que me assustaram bastante mas não passaram de uma qualquer revolução hormonla, felizmente. Mas enquanto não soube ao certo o que era, sob a minha cabeça pairava a palavra "cancro". Penso que e uma palavra que nos vem logo à ideia em casos destes. Infelizmente para muitas pessoas o diagnóstico não será o melhor.

 

Não consigo sequer imaginar o abanão forte que Angelina Jolie sentiu ao ouvir dizer que teria 87% de hipóteses de vir a ter cancro de mama. Além de que assistiu à morte prematura da mãe com este mesmo problema.

 

A sua decisão é de uma complexidade enorme e quantas mulheres teriam a mesma coragem para a tomar? Afinal as mamas são o símbolo da nossa feminilidade, da maternidade. 

 

Convivi de perto com alguém que fez uma mastectomia dupla mas neste caso já tinha sido diagnosticado cancro. Sei que não foi nada fácil todo o processo. Muito para além do peso da palavra cancro, do sofrimento implícito e das incertezas que dai advém, é preciso ter-se muita coragem, ser-se guerreira e enfrentar o "monstro" com todo o heroísmo.

 

Para quem está a passar ou passou por este processo, só posso dizer que vos admiro e respeito muito e que, mesmo aqui deste lado do computador, estou solidária e a torcer para que tudo vos corra bem.